1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Abrigo de idosos em Anápolis já soma 66 com Covid-19

Por Lucas Silva 27 Maio 2021 Publicado em Saúde
Votao
(0 votos)
Lido 302 vezes

Um abrigo de idosos de Anápolis, a 55 km de Goiânia suspendeu na semana passada a visitação no local após 27 moradores terem testado positivo para a Covid-19. Nesta quarta-feira (26), este número já subiu para 66 casos confirmados, dos 78 que moram no abrigo. Todos já foram imunizados com a segunda dose da vacina CoronaVac.

 

Todos os moradores e os 27 funcionários foram testados positivos. Além dos idosos, três funcionários tiveram o resultado para o coronavírus e estão isolados, em casa. Os idosos que não foram contaminados seguem no abrigo, separados dos demais.

 

Destes, treze seguem internados, onde três em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Além dos idosos, quatro funcionários também testaram positivo e foram afastados das atividades. Até o momento, duas mortes foram registradas no abrigo e um terceiro óbito está sob investigação.

 

A Secretaria Municipal de Saúde informou que está acompanhando a situação e colheu amostras para tentar identificar a variante presente na instituição.

 

Conforme relato da presidente do abrigo, desde o dia 25 de maio de 2020 as visitas estão suspensas no abrigo e neste período não houve nenhum caso positivo. Ainda segundo ela, não é possível identificar como o vírus chegou até o local.

 

Roselaine Rosa ainda explica que a unidade possui grades na parte da frente e devido a isso alguns familiares vão até o local e levam comida, objetos e acabam tocando nos internos. ” Quando vemos, eles já entregaram e tiveram contato com o idoso”, ressalta.

 

Neste período, alguns idosos também sofreram quedas e precisaram de atendimento médico fora do abrigo, o que pode também ser uma hipótese, segundo Roselaine.

 

Através de nota, o Instituto Butantan informou que a CoronaVac está associada à queda de internação e mortalidade de idosos por Covid-19.

 

Nota na íntegra:

 

O Instituto Butantan informa que a vacina CoronaVac está associada á queda de internação e mortalidade de idosos por Covid-19. É importante esclarecer que nenhuma vacina é barreira para a infecção pelo vírus Sars-Cov-2, sobretudo, quadros graves, hospitalizações e mortes.

 

Estudos realizados por pesquisadores do Brasil, dos Estados Unidos e da Espanha, demonstraram que a aplicação da CoronaVac, vacina do Butantan contra a Covid-19, levou a queda na internação e nos óbitos por Sars-Cov-2 em pacientes idosos, inclusive em contextos onde predomina a variante P.1 do novo coronavírus (cepa amazônica).

 

O conjunto de dados obtidos nos testes clínicos da fase 3 realizados no Brasil com 12,5 mil voluntários, sob coordenação do Butantan, confirmam que a resposta imunológica e a segurança da vacina no grupo maiores de 60 anos são semelhantes à verificada no grupo de 18 a 59 anos, o que sustenta a extensão de uso do imunizante em idosos, prevista em bula e aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

 

A vacina se mostrou segura e eficaz, com indicação de uso para toda população adulta, incluindo os idosos. Assim como ocorro com outras vacinas, a exemplo do imunizante contra a gripe, a resposta imunológica pode ser menor entre pessoas mais idosas. Isso não quer dizer que elas estejam menos protegidas contra a doença.

 

No entanto, os idosos correm maior risco de agravamento pela infecção e, por isso, a vacinação com as duas doses é fundamental para completar o esquema vacinal.

 

Fonte: DM