1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE
K2_DISPLAYING_ITEMS_BY_TAG Maguito Vilela

Na manhã de ontem, quarta-feira (27/4), foi realizada a solenidade oficial da nova sede da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). Com o nome de Palácio Maguito Vilela o projeto finalmente foi entregue após 20 anos de sua idealização e 17 anos do início da construção. O ato foi prestigiado por diversas autoridades que, ao lado do presidente da Casa, deputado Lissauer Vieira (PSD), fizeram da solenidade um momento marcante para a história do Poder Legislativo e do próprio estado.

 

Começou com o hasteamento das bandeiras e execução do Hino Nacional feito pela banda Militar, e na sequência, o descerramento do busto de Maguito Vilela, obra do artista plástico e escultor goiano Cleider de Souza, que fica em frente à entrada principal do prédio.

 

Após o corte da fita inaugural da nova sede, os presentes participaram da inauguração da Galeria dos Ex-Presidentes e do descerramento da placa em homenagem aos 41 deputados da 19ª Legislatura. Das 63 fotos da galeria dos ex-presidentes, 15 novas foram acrescentadas, dentre elas, 13 cópias das que estão na antiga sede do poder Legislativo na cidade de Goiás, no período em que essa foi capital do estado. Outras duas fotos foram restauradas. Todas as imagens são trabalho do artista plástico Amaury Menezes, inclusive a mais recente, do atual presidente da Assembleia Legislativa.

 

Em seu discurso, Lissauer Vieira fez uma retrospectiva da história da construção da nova sede e disse que a construção do Palácio Maguito Vilela representa a coroação da sua liderança e gestão comprometida com todos os poderes do Estado de Goiás, e, especialmente, com a população.

 

“Esta nova casa agora faz parte da história do povo goiano, que junto com o Parlamento constrói o futuro de Goiás. A Assembleia representa todos cidadãos, todos os municípios, e aqui dialogamos sobre todos os assuntos que impactam na vida da população”, destacou o presidente.

 

O governador Ronaldo Caiado destacou ser uma honra poder participar desse momento histórico. Disse que sua origem política e sua vida passam, boa parte, pelo parlamento e que, por isso, é um apaixonado pelo Legislativo. E sublinhou o aspecto emblemático que a Casa de Leis possui. E reforçou também que a sociedade deve se orgulhar de estar recebendo essa obra moderna, atual, e digna da importância dos goianos. Ressaltou, ainda, que o Poder Legislativo ensina o que é democracia.

 

“O que sai desta casa é resultado de entendimentos, aqui não tem aquele que seja o determinante na sua vontade. Para se construir maioria, seja de uma lei, uma emenda, ou qualquer outra coisa, é preciso habilidade, concessões e, no sentido republicano, negociar. É no parlamento que as pessoas entendem que não são donas da verdade e isso, indiscutivelmente, molda as pessoas para o regime democrático. Então, temos aqui no parlamento uma escola capaz de formar líderes. Pessoas capazes de amanhã representar a política do estado com altivez.”

 

Ele falou também da importância da sintonia dos três poderes e agradeceu aos demais representantes desses poderes pela parceria.

 

Entre eles, esteve presente no evento o presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO), desembargador Carlos França, ao fazer uso da palavra, realçou a importância da nova sede para os cidadãos de Goiás.

 

“A Casa de Leis poderá atender com eficiência a sociedade e prestar ainda melhor serviço ao estado. O Poder Judiciário tem a satisfação de participar desse momento muito relevante para a democracia de Goiás”, disse França que ressaltou, ainda, acreditar que agora os debates e encontros que caracterizam o poder, serão cada vez mais profícuos, em benefício da sociedade goiana.

 

Dentre os presentes ao evento estavam, além dos chefes dos três poderes estaduais; a primeira-dama, Gracinha Caiado; o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos); o arcebispo de Goiânia e familiares de Maguito Vilela.

 

Jornal Somos

K2_PUBLISHED_IN Estado

Maguito Vilela (MDB) será sepultado na manhã desta quinta-feira (14) no Cemitério São Miguel, em Jataí. O enterro está marcado para as 9h e deve contar com as presenças do governador Ronaldo Caiado (DEM), dos prefeitos de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB), de Jataí, Humberto Machado (MDB), da esposa, Flávia Teles, dos filhos Daniel Vilela (MDB), Maria, Miguel e Anna Teles.

 

O governador Ronaldo Caiado (DEM) chega a Jataí ainda na manhã desta quinta para prestar as últimas homenagens. Antes do enterro está prevista uma missa em homenagem ao prefeito eleito de Goiânia, marcado para as 8h. O corpo então seguirá em cortejo do ginásio para o cemitério.

 

Em entrevista na manhã desta quinta-feira, o filho de Maguito, Daniel Vilela disse que esperava que o pai morresse próximo dos 100 anos, assim como . “Ele sempre foi muito vigoroso e muito forte. Meu avô faleceu com 94 anos, os tios dele próximo dos 100 anos. A gente sempre acreditou que chegaria próximo ao 100 também. Ao despedir dele falei: pai, esse não era o combinado: o senhor deveria chegar a idade do meu avô”, afirmou.

 

Maguito morreu às 4h10 de quarta-feira após complicações causadas por uma infecção pulmonar. Ele estava internado há mais de 80 dias no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, para tratamento de covid-19.

 

Fonte: Mais Goiás

K2_PUBLISHED_IN Região

O prefeito licenciado de Goiânia, Maguito Vilela, morreu na UTI no Hospital Albert Einstein, em são Paulo. A morte foi confirmada pela assessoria de imprensa do emedebista. Nesta terça, a equipe médica precisou aumentar as doses dos medicamentos para controlar a infecção pulmonar que se agravou na semana passada.

 

Maguito, que estava internado desde o dia 22 de outubro, será sepultado em Jataí, onde nasceu. A família já está providenciando o translado do corpo.

 

“É com profundo pesar que comunicamos o falecimento do prefeito de Goiânia, Maguito Vilela, ocorrido nesta madrugada de 13 de janeiro. Internado desde o dia 22 de outubro para tratar da Covid-19, Maguito lutava contra uma infecção pulmonar diagnosticada na semana passada. A família está providenciando o traslado do corpo de São Paulo para Goiás e ele deve ser sepultado em Jataí, sua terra natal. Assim que tivermos mais informações repassaremos à imprensa”.

 

Fonte: Sagres Online. 

K2_PUBLISHED_IN Estado

O prefeito eleito de Goiânia, Maguito Vilela (MDB), que está internado tratando complicações da Covid-19, vai doar seu salário aos cofres públicos enquanto estiver afastado do cargo, segundo informou sua assessoria de imprensa neste sábado (2). Recém-empossado, o político está há mais de dois meses em um leito de UTI do Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Atualmente, o vencimento bruto do prefeito é de mais de R$ 27 mil. Será doado o valor líquido deste montante, uma vez que os tributos são retidos na fonte. A orientação, ainda de acordo com a assessoria, é para que o dinheiro seja usado nas ações de combate à Covid-19.

Mesmo internado e sem ter como conversar por estar traqueostomizado, Maguito foi empossado prefeito na sexta-feira (1º), virtualmente, por meio de uma assinatura eletrônica.

No mesmo dia, durante a primeira sessão da nova legislatura da Câmara Municipal, os vereadores aprovaram o afastamento do prefeito por conta do tratamento. Com isso, o vice, Rogério Cruz (Republicanos), assume interinamente a administração municipal.

 

Fonte: G1 Goiás

K2_PUBLISHED_IN Política

Apesar de estar internado no Hospital Albert Einsten, o ex-governador Maguito vilela pode tomar posse do cargo de prefeito de Goiânia, através de um projeto de resolução que será apreciado hoje pela Câmara de Goiânia. O candidato eleito, está internado há dois meses em São Paulo, devido complicações provocadas pelo coronavírus.

 

A proposta (13/2020) que permite a posse virtual para os eleitos que apresentarem atestado médico, altera o Regimento Interno da Câmara, proporcionando uma exceção para posse remota diante da pandemia. O texto, apresentado pela mesa diretora, é direcionado aos vereadores eleitos, porém os aliados de Maguito vão incluir uma emenda para deixar clara a validade também para o prefeito.

 

Até então, o vice-prefeito eleito, vereador Rogério Cruz era a principal possibilidade para tomar a posse e substituir Maguito, enquanto ele se recupera e tenha condições de assumir o mandato. A posse deve ser estabelecida em um período de dez dias, segundo a Lei Orgânica do Município, mas há exceções em casos de força maior que a impeça, assim devendo ser “comprovado e aceito pela Câmara”.

 

Segundo a comissão de transição da Prefeitura, o juramento seria consentido por Maguito por meio de gesto e assinatura eletrônica. Além disso, há possibilidade de ele estar acompanhado de um tabelião cartorial no momento para convalidar a posse ou ainda de um grupo de vereadores que iriam testemunhar se desejo de assumir a posse.

 

De acordo com o presidente da comissão e também filho de Maguito, Daniel Vilela, só haverá decisão sobre a posse no dia 31, conforme as condições do prefeito no dia, já que seu estado de saúde segue instável. Apesar disso, Daniel considera a posse virtual como uma opção, mas diz que outras possibilidades estão em estudo.

 

O último boletim médico divulgado pelo hospital informou que Maguito segue com sedação leve e traqueostomizado.

 

Fonte: Diário da Manhã

K2_PUBLISHED_IN Política

Maguito Vilela (MDB), prefeito eleito de Goiânia, passou por uma cirurgia durante a madrugada desta sexta-feira (11), no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde está internado se recuperando de complicações da Covid-19. Segundo o médico Marcelo Rabahi, que acompanha o caso, o político fez um procedimento para controlar o sangramento pulmonar que sofreu na noite anterior.

 

De acordo com Rabahi, o sangramento foi drenado, mas a situação não foi contida, o que demandou a realização da operação para contornar o problema.

 

"Ele teve um hematoma (sangramento pleural) que foi drenado e isso foi insuficiente para controle do quadro. Então foi decido por uma vídeotoracoscopia. Com isso foi controlado o sangramento", afirmou o médico.

 

O pneumologista destacou ainda que Maguito está sedado e com medicação para controle da pressão. Destacou também que o quadro atual do prefeito eleito "está estável agora, mas mais grave que antes".

 

Sangramento

 

Boletim divulgado pelo hospital na noite de quinta-feira (10) informa que Maguito apresentou sangramento pulmonar e "nova instabilidade hemodinâmica". Diante disso, precisou fazer exames. Posteriormente, passou pela cirurgia.

 

Ainda na quinta-feira, Daniel Vilela, filho de Maguito e presidente do MDB em Goiás, havia dito que o pai, durante uma visita, "demonstrou uma plena consciência em relação à eleição e ao fato de ser o prefeito eleito". Na ocasião, Daniel também disse que, quando informado sobre o assunto, Maguito "deu um sorriso e fez um gesto afirmativo".

 

FONTE: G1

K2_PUBLISHED_IN Estado

O promotor de Justiça Élvio Vicente da Silva, propôs ação de improbidade administrativa contra o prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela, e as empresas Delta Construções e Construtora Almeida Neves pela contratação irregular de veículos utilizados para a limpeza urbana. Em caráter liminar, o promotor pede o afastamento do prefeito, medida necessária à instrução processual.

Segundo o texto da ação, o município firmou contratos com as empresas para vigência no período de 22 de dezembro de 2009 a 29 de abril de 2011, cujo objeto era a locação de dezenas de caminhões com motoristas para a realização do serviço de limpeza urbana. Juntos, os contratos somaram anualmente um gasto de mais de R$ 26 milhões.

O promotor argumenta que o prefeito deveria ter cancelado os atos administrativos referente à contratação do serviço e determinando a concorrência em vários lotes para proporcionar ampla participação de outras empresas, barateando custos para administração.

Além do afastamento cautelar do prefeito, o promotor requer o reconhecimento da prática de ato de improbidade administrativa pelo prefeito Maguito Vilela, bem como o benefício indevido auferido pelas empresas Delta Construções e Construtora Almeida Neves.

O promotor justifica o pedido de afastamento do prefeito, dizendo que esta é a sétima ação por improbidade administrativa proposta contra o prefeito Maguito Viela somente durante o atual mandato. Nos outros seis processos são questionados contratos firmados sem o devido processo licitatório, a falta de realização de concurso públicos, além de casos de nepotismo no âmbito do município.

Fonte: Goiasnet.com

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Política
Instagram Radio EldoradoTwitter Radio Eldorado

 

Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro

Real Pax